Rússia pede aprovação de uso emergencial de vacina contra Covid-19 à OMS

A Rússia anunciou, nesta terça-feira (27), que pediu aprovação do uso emergencial de uma de suas vacinas candidatas contra a Covid-19, a Sputnik V, à Organização Mundial de Saúde (OMS). A entidade divulgou critérios para avaliar candidatas para potencial uso de emergência no fim de setembro.

O fundo estatal russo que coordena a produção da vacina apresentou pedidos para registro acelerado na Lista de Uso de Emergência (EUL, na sigla em inglês) e pré-qualificação do imunizante.

O diretor do fundo, Kirill Dmitriev, comentou o pedido, afirmando que ele “permitirá que a Sputnik V seja incluída na lista de produtos médicos que atendem aos principais padrões de qualidade, segurança e eficácia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Início das aulas nas escolas municipais está previsto para 5 de fevereiro, diz Secretária de Educação

O início das aulas presenciais em Foz do Iguaçu está previsto para acontecer no dia 5 de fevereiro. A informação foi confirmada à Rádio Cultura pela Secretária de Educação, Maria Justina. Além do início das aulas, a Secretária comentou sobre outros assuntos, como chamamento de professores, investimentos previstos em 2021 e empresa contratada para serviços terceirizados nas escolas. As informações são da Rádio Cultura Foz.

A Secretaria, que já ocupa a pasta desde 2019, está confirmada para a nova gestão. Sobre o início das aulas ela ressalta que apesar da previsão, o início ainda dependerá da Secretaria Estadual de Educação. “Nosso planejamento prevê início no dia 5, mas dependemos de diretrizes da Secretaria de Estado, se vem alguma orientação diferenciada, de como a pandemia estará, continuamos atrelados também a Secretaria de Saúde” salientou.

A Secretária também informou que as escolas serão reabertas no dia 3 de fevereiro para ajustes de matrículas.

Beto Preto afirma que vacinação no Paraná começa no fim de janeiro

A vacinação contra a Covid-19 no Paraná deve iniciar entre 20 e 31 de janeiro, segundo afirmação do secretário estadual da Saúde, Beto Preto. Esse prazo lhe foi garantido pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. As primeiras doses serão aplicadas nos cerca de 90 mil profissionais que trabalham na linha de frente do atendimento a pacientes com coronavírus. No total, segundo Preto, o estado tem 272 mil profissionais de saúde que atuam na linha de frente contra a doença e que devem receber as doses do imunizante. As informações são do blog Fabio Campana.

O secretário afirmou ainda que o trabalho de vacinação no Paraná já está todo definido, com a distribuição das doses, assim que chegarem ao Estado, nas 1.080 salas de vacinação distribuídas pelo Paraná equipadas com refrigeradores necessários para conservar e transportar as doses. O Paraná, diz ele, tem 8,9 milhões de seringas e agulhas para iniciar a vacinação.

O secretário também afirmou que vai, a princípio, aplicar as vacinas que estiverem no Plano Nacional de Imunizações (PNI) do governo federal. “O Ministério da Saúde vai nos trazer as vacinas. Pode ser da CoronaVac, pode ser da Pfizer, da Moderna, da Sputnik V. Nós estamos preparados para vacinar. Qual vai ser a marca? Não vamos verificar isso. Tem que ter o selo de qualidade da Anvisa”, disse Beto Pret0.