Outubro tem as mais baixas correções salariais fechadas no ano

As negociações salariais do mês de outubro apresentaram o pior resultado para os trabalhadores entre as data-base de 2021 analisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Em comparação ao mesmo mês do ano passado, os acordos fechados em outubro de 2021 também foram piores para os empregados.

De acordo com dados divulgados hoje (22) pelo Dieese, 65,1% das correções salariais acordadas em outubro ficaram abaixo da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As correções em percentual igual à inflação (INPC) totalizaram 21,1% dos casos. e os resultados com valores acima do índice, 13,8%. Em outubro de 2020, os resultados foram 30,4%, 36,2% e 13,7%, respectivamente.

Considerando as negociações ocorridas desde o início do ano até outubro, o percentual de reajustes abaixo da inflação está em 49,8%. Resultados iguais ao índice inflacionário são observados em 33,4% do total analisado; e acima, em 16,8% dos casos.

No acumulado do ano, o setor de serviços continua apresentando elevado índice de reajustes abaixo da inflação (61,4% do total no setor); a indústria, o maior percentual de resultados acima do INPC (23,5%); e o comércio, o maior percentual de correções em valores iguais ao índice inflacionário (47,9%).

Conforme o Dieese, os preços tiveram aumento médio de 1,16% em outubro e acumulam alta de 11,08% em 12 meses, percentual que equivale ao reajuste necessário para a recomposição salarial das negociações com data-base em novembro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bolsonaro e Marito vão assinar ordem de serviço para obras de nova ponte internacional

Anúncio foi feito nesta quarta-feira (24), em Brasília, após reunião bilateral entre os dois presidentes.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e do Paraguai, Mario Abdo Benítez (Marito), vão se reunir nos próximos dias para autorizar as obras da nova ponte internacional entre os dois países, conectando o município paraguaio de Carmelo Peralta a Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul (MS). As obras terão recursos da Itaipu Binacional, assim como a Ponte da Integração, entre Foz do Iguaçu (PR) e Presidente Franco. A ligação já está 73% concluída e deve ser inaugurada em meados do ano que vem.

O anúncio da assinatura da nova ponte foi feito nesta quarta-feira (24), em Brasília, em pronunciamento conjunto após reunião bilateral entre os dois presidentes. Benítez está no Brasil em viagem oficial. A renovação do Anexo C, em 2023, da Itaipu Binacional também esteve na pauta da reunião, entre outros assuntos. “O nosso relacionamento, o nosso intercâmbio comercial, têm ido muito bem e vai ficar cada vez melhor”, afirmou Bolsonaro.

“Tratamos também do crime organizado. O Paraguai tem nos ajudado muito nesta questão. Inauguramos há pouco mais um radar em Ponta Porã e basicamente toda a nossa fronteira está blindada com esse novo radar”, acrescentou o presidente brasileiro.

Benítez destacou que a nova ponte internacional, sobre o Rio Paraguai, faz parte de um projeto maior, que é a Rota Bioceânica, permitindo que produtos brasileiros e paraguaios sejam embarcados em portos chilenos do Oceano Pacífico, reduzindo o tempo de viagem das exportações para países do Oriente, como China, Japão e Coreia do Sul.

Para o presidente paraguaio, essa obra vai “fortalecer nossa economia, nossos produtores, a nossa região, para que possamos enfrentar os grandes desafios econômicos que temos como região e como países aliados”. Ao final do pronunciamento, Benítez convidou Bolsonaro para uma viagem oficial ao Paraguai.

Passagens de transporte intermunicipal terão preço reduzido com fim dos pedágios

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) vai reduzir o preço das passagens de transporte intermunicipal de passageiros de todas as linhas que cruzam praças de pedágio, com o término dos contratos de concessão nesta sexta-feira (26) e sábado (27).

No caso das linhas rodoviárias padrão, o valor não está embutido na tarifa básica cobrada, bastando as empresas deixarem de cobrar o valor do pedágio no ato da venda da passagem.

No caso das linhas intermunicipais metropolitanas do Interior do Estado, o valor do pedágio é calculado em função do número de eixos do veículo e de passageiros transportados, estando incluso no valor da tarifa básica. O DER/PR está encaminhando às empresas as novas tabelas com os preços das passagens, descontado os custos com pedágios.

O valor reduzido começa a ser cobrado após as 23h59m do dia 26 de novembro de 2021 no caso das linhas que cruzam as praças de pedágio da Econorte, Viapar e EcoCataratas, e após as 23h59m do dia 27 para as linhas que cruzam as praças de pedágio da Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia.

Todas as empresas transportadoras de passageiros que atuam em linhas intermunicipais do Paraná foram oficiadas nesta terça-feira (23) quanto à medida.

Alterações no preço de passagens devido aos pedágios são atividades de praxe da Coordenadoria de Transporte Rodoviário Comercial do DER/PR, que sempre disponibiliza tabelas atualizadas e informa as empresas quanto a qualquer alteração nas tarifas e as datas em que estas devem ser praticadas.

Em anos anteriores as alterações eram realizadas após o aumento do valor dos pedágios, e, agora, pela primeira vez, as passagens terão o preço reduzido devido ao fim da cobrança nas praças.

FISCALIZAÇÃO – O DER/PR é o órgão público estadual responsável pela organização, administração e fiscalização do sistema de transportes comerciais intermunicipal de passageiros do Paraná, que atualmente conta com mais de 400 linhas em atividade.

Fiscais do órgão atuam na verificação de veículos e venda de passagens em todas as regiões do Estado, garantindo o cumprimento da legislação vigente e das obrigações contratuais das empresas, aplicando as sanções cabíveis sempre que qualquer irregularidade é verificada.