Mulher confessou que matou amiga grávida a tijoladas e tirou bebê com estilete, em SC

A mulher presa nessa sexta-feira, 28, suspeita da morte da grávida encontrada em uma cerâmica abandonada em Canelinha, em Santa Catarina, confessou que matou a vítima com golpes de tijolo na cabeça em depoimento, de acordo com a Polícia Civil. A mulher também afirmou ter usado um estilete para retirar o bebê do útero da gestante. O bebê está bem, no hospital infantil.

Segundo o delegado Paulo Alexandre Freyesleben e Silva, a mulher admitiu ter contado à vítima que haveria um chá de bebê como forma de atraí-la. Flávia Godinho Mafra estava desaparecida desde a tarde da última quinta-feira, 27, ao sair de carona para um chá de bebê surpresa.,

Ainda de acordo com o depoimento, ela levou a grávida para o bairro Galera, onde teria dado um golpe com um tijolo na cabeça da vítima, que caiu no chão. Na sequência, ele teria dado novos golpes, e depois utilizado um estilete para cortar a barriga de Flávia e retirar o bebê.

A mulher ainda informou que estava grávida, e perdeu o bebê em janeiro deste ano. Ela não contou aos familiares, e teve a ideia de roubar o bebê da amiga grávida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prefeitura oferta curso gratuito de confeitaria, em Foz do Iguaçu; veja como se inscrever

A Secretaria de Assistência Social de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, está com as inscrições abertas para o curso gratuito profissionalizante de elaboração de doces. São 19 vagas disponíveis.

Conforme a secretaria, as matrículas devem ser feitas até quarta-feira (21), em qualquer um dos cinco Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) da cidade.

De acordo com a prefeitura, a capacitação tem parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e tem a duração de 14 dias, com carga horária de 40 horas.

Haverá turmas nos períodos da manhã, tarde e noite.

As vagas são ofertadas prioritariamente para pessoas inscritas no Cadastro Único ou beneficiárias de programas do Governo Federal, como o Bolsa Família.

O pré-requisito para matrícula é ter 16 anos e, no mínimo, o Ensino Fundamental II incompleto.

Segundo a prefeitura, todos os protocolos sanitários serão seguidos durante as aulas de capacitação.

Matrículas

 

Documentos necessários

  • RG (Original e cópia);
  • CPF (Original e cópia);
  • Comprovante de Residência (Original e cópia);
  • Histórico Escolar (Original e cópia);
  • Certidão de Nascimento ou Casamento.

 

Caso sejam menores de idade

  • RG e CPF dos pais ou responsáveis legais (original e fotocópia) e documento comprobatório da guarda em caso de responsáveis que não sejam pais do aluno.
  • * O menor deve estar acompanhado por um responsável legal.

 

Caso sejam estrangeiros

  • Cédula (Original e cópia);
  • CPF (Original e cópia) *Receita Federal ou consulado – (45) 3520-4300;
  • Comprovante de Residência (Original e cópia);
  • Histórico Escolar (Original e cópia);
  • Certidão de Nascimento ou Casamento.

 

Outros cursos

 

No início de agosto serão abertas as matrículas para os cursos de Assistente Administrativo, Aperfeiçoamento em Recursos Humanos, Modelagem em Costura Roupas Íntimas, Modelagem em Costura Ginástica, Instalação e Manutenção Ar-Condicionado e Pacote Office, também com a qualidade Senai.

Jovens de 12 a 24 anos também têm a opção de cursos ministrados no Centro da Juventude. São cursos de Maquiagem, MC (Mestre de Cerimônias de Hip Hop), violão, fotografia, bateria, teatro e rádiotube além de aulas de vôlei, futsal e funcional.

Para esses cursos o interessado deve procurar o Centro da Juventude, na Rua Otto Ernesto Gottlieb, 410, Jardim Naipi ou pelo telefone 3901-3459.

Informações G1

Musicoterapia avança para garantir tratamento em todo o País

A musicoterapeuta Gizely Delmonico Amin destacou nesta quinta-feira, 15, que a lei que institui o programa e Incentivo à utilização da musicoterapia como tratamento terapêutico no Paraná é um avanço para que a medida seja adotada em todo o País. A proposta, de autoria do deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB), foi aprovada pela Assembleia Legislativa e seguiu para sanção do governador Ratinho Junior (PSD).

Ex-presidente da AMT (associação de musicoterapia) do Paraná, Gizely Amin disse que os profissionais do setor lutaram para incluir o tratamento como essencial para que seja assegurado o atendimento universal no Brasil. “Travamos uma luta juntos e o deputado Romanelli criou uma lei no Paraná para incluir a musicoterapia nos tratamentos complementares. A partir daí, esperamos que os planos de saúde comecem a cobrir esse tipo de tratamento em todo o Brasil”, explica.

Gizely é musicoterapeuta especialista em análise do comportamento aplicada com enfoque em autismo e em TEA. Ela presidiu a AMT até 2020, quando encampou a luta pela criação da lei, proposta por Romanelli. Ela explica ainda que algumas especialidades têm cobertura dos planos de saúde, que garantem atendimento ilimitado de sessões com psicólogos, terapeutas ocupacionais e fonoaudiólogos, o que se soma à cobertura ilimitada já assegurada para as sessões com fisioterapeutas.

“Vários estados brasileiros já adotaram a mesma medida aprovada no Paraná, o que fortalece nosso trabalho de incentivar a Agência Nacional de Saúde a garantir os mesmos direitos aos autistas, de receber tratamento com musicoterapia”, acrescenta.

Fundada em 1971, a Associação de Musicoterapia do Paraná promove o uso e desenvolvimento da musicoterapia no tratamento, educação, treinamento, reabilitação e demais objetivos terapêuticos e sociais de todos aqueles que necessitem desta modalidade, como é o caso dos autistas. A entidade reúne profissionais musicoterapeutas e instituições oficiais e particulares que estimulam a investigação e pesquisa em musicoterapia.