Índice de Confiança do Consumidor recua 0,7 ponto em novembro, diz FGV

O Índice de Confiança do Consumidor, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), teve queda de 0,7 ponto na passagem de outubro para novembro deste ano. Com o resultado, que foi a segunda queda consecutiva, o indicador chegou a 81,7 pontos, em uma escala de 0 a 200.

Houve piora na confiança em relação tanto ao presente quanto ao futuro. O Índice da Situação Atual, que mede as avaliações sobre o presente, caiu 0,6 ponto e chegou a 71,8 pontos. O Índice de Expectativas, que mede a confiança no futuro, recuou 0,9 ponto, atingindo 89,3 pontos.

“O resultado reflete o aumento da incerteza relacionada à pandemia e seu potencial impacto sobre a economia. Com o provável fim do período de benefícios emergenciais, muitos consumidores que perderam o emprego este ano devem retornar ao mercado de trabalho num momento em que as empresas ainda estarão adiando contratações ou demitindo, principalmente no caso de ocorrência de uma segunda onda de covid-19. O início de um amplo programa de vacinação em 2021 é uma esperança para a melhora da confiança”, disse a pesquisadora da FGV Viviane Seda Bittencourt.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bolsonaro editará MP com termo de responsabilidade para vacinas

O presidente da República, Jair Bolsonaro, decidiu que editará uma Medida Provisória a fim de tentar andar com a aquisição das vacinas contra a Covid-19.

Em matéria da CNN Brasil, a informação é que o texto inclua os dispositivos legais para permitir ao governo concluir os acordos com as farmacêuticas distribuidoras dos imunizantes.

“No caso da Pfizer, colocar a previsão do termo de responsabilidade que ela exige. Na prática, um consentimento de quem for vacinado acerca de eventuais riscos colaterais da vacina emergencial.”

Na Medida Provisória, a qual está prevista para a semana seguinte, o governo pretende dividir a responsabilidade com o Legislativo.

O Brasil ainda não tem previsão de iniciar o plano de vacinação contra o coronavírus, mas países europeus e outros da América do Sul já começaram a imunizar a população.

Contém informações da/o CNN Brasil.

Instituto Butantan recebe mais 500 mil doses da vacina CoronaVac

O estado de São Paulo recebeu na manhã desta segunda-feira (28) o quinto lote de doses da Coronavac, vacina contra o coronavírus produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. As 500 mil doses prontas chegaram ao Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo.

O avião, vindo da China, pousou por volta das 11h40. Outro carregamento com mais 1,5 milhão de doses deve chegar na próxima quarta-feira (30), totalizando o recebimento de mais de 10,6 milhões de doses até o fim de dezembro, segundo o Butantan.

O primeiro lote com 120 mil doses chegou ao Brasil no dia 19 de novembro. O segundo carregamento, com 600 litros a granel do insumo, correspondente a um milhão de doses, desembarcou em 3 de dezembro. Já a terceira remessa, com 2 milhões de doses, foi recebida em 18 de dezembro.

Leia mais no G1