Governo antecipa toque de recolher e restringe funcionamento do comércio aos domingos

Em razão do aumento do contágio da Covid-19 no Paraná, o Governo do Estado publicou nesta segunda-feira (17) o decreto 7.672/21, que amplia as medidas restritivas de enfrentamento da pandemia. Medidas mais rígidas adotadas pelos municípios terão apoio da administração estadual.

Pelas novas regras, que vão vigorar até a meia-noite do dia 31 de maio, a restrição da circulação de pessoas e de venda e consumo de bebida alcóolica em espaços de uso público ou coletivo é estendida em uma hora. O toque de recolher e lei seca passam a vigorar das 22h até às 5h do dia seguinte.

Todo tipo de comércio e de atividades não essenciais também deixam de funcionar aos domingos. Isso se aplica a restaurantes, shopping centers, academias e comércio em geral. Nos outros dias da semana poderão abrir ao público das 10h às 22h com 50% de ocupação. Aos domingos e fora desses horários, durante a semana, só será permitido o atendimento na modalidade delivery.

Restrições

Nos municípios com regras mais restritivas em relação a atividades, horários, modalidade de atendimento e ocupação do que as previstas pelo decreto estadual, devem ser seguidas as determinações da administração municipal.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública, por meio da Polícia Militar do Estado do Paraná e em cooperação com as guardas municipais, quando existentes, irá intensificar a fiscalização para garantir o cumprimento integral deste decreto, bem como das medidas mais restritivas eventualmente adotadas pelo município.

Essenciais 

Serviços e atividades essenciais, como supermercados, farmácias e clínicas médicas, não terão que atender as regras de toque de recolher e de funcionamento. Os serviços considerados essenciais estão especificados no decreto 4.313, de 21 de março de 2020.

A Secretaria de Estado da Saúde permanece monitorando o número de casos e óbitos ocasionados pela Covid-19 e a capacidade de resposta da rede de atenção à saúde. Por isso, as medidas definidas pelo novo decreto estão sujeitas a alterações pelo cenário do contágio no Paraná. Nesta segunda-feira (17), boletim da Saúde registrou mais 2.366 novos casos e 32 óbitos por Covid-19. A taxa de ocupação de UTI permanece acima de 90%.

Não essenciais

Continuam proibidas atividades que causem aglomerações, como casas de shows, circos, teatros e cinemas; eventos sociais e atividades correlatas em espaços fechados, como casas de festas, de eventos, incluídas aquelas com serviços de buffet; os estabelecimentos destinados a mostras comerciais, feiras, eventos técnicos, congressos e convenções; casas noturnas e correlatos; além de reuniões com aglomeração de pessoas, encontros familiares e corporativos.

Reuniões e encontros familiares e corporativos poderão ser realizados de segunda-feira a sábado desde que não ultrapassem o número de 50 pessoas, nos dias e horários estabelecidos pelo toque de recolher.

As práticas religiosas devem atender a Resolução 440/2021 da Secretaria da Saúde, publicada em 26 de fevereiro, que orienta templos, igrejas e outros espaços a adotarem, preferencialmente, o formato virtual. Em casos de atividades presenciais, os locais devem respeitar o limite de 35% da ocupação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pista de caminhada da Vila A poderá ganhar lixeiras e bebedouros

Uma indicação de autoria da vereadora Protetora Carol Dedonatti (PP), aprovada no Legislativo, sugere instalação de lixeiras orgânicas e bebedouros na nova pista de caminhada da Vila A. O objetivo é manter o espaço limpo e organizado para maior conforto de todos que utilizam o local, sejam eles humanos ou animais.

Veja mais: https://bit.ly/36v8cAQ

Assista à reportagem da TV Câmara de Foz:

Polícia indicia ex-marido e atirador por execução de Ana Paula Campestrini

A Polícia Civil concluiu nesta segunda-feira (5) o inquérito policial do feminicídio de Ana Paula Campestrini, ocorrido no dia 22 de junho, no bairro Santa Cândida, em Curitiba.

Dois homens, sendo um deles o ex-marido da vítima, foram presos no dia 24 de junho. A Polícia Civil conseguiu na Justiça a conversão da prisão temporária dos indivíduos em prisão preventiva. Um dos homens é responsável por ser o mandante do crime, o outro é apontado como autor dos disparos.

O atirador será indiciado por homicídio qualificado mediante pagamento, motivo torpe, meio cruel, emboscada e impossibilidade de defesa da vítima. O mandante foi indiciado com a qualificadora de feminicídio.

Durante as investigações, a Polícia ouviu testemunhas e analisou imagens de câmeras de segurança para identificar os envolvidos no feminicídio. Também foi apurado que a vítima tinha problemas com o ex-marido na divisão dos bens, guarda dos filhos e outros assuntos pessoais. Além disso, o suspeito não aceitava o fato da ex-mulher ter pedido a separação para ter um relacionamento homoafetivo.

CRIME – Na ocasião do crime, a vítima foi induzida a ir até um clube recreativo fazer a carteirinha para ter acesso aos treinos dos filhos na unidade. Depois que saiu foi perseguida pelo atirador até a entrada do condomínio onde morava. Chegando na residência, foi abordada pelo homem que a perseguiu em uma motocicleta. Quando Ana Paula abaixou o vidro do carro, o suspeito atirou aproximadamente 14 vezes contra ela.

Os homens foram presos 48h depois do crime. Na ocasião, os policiais civis cumpriram cinco ordens de buscas em endereços relacionados aos suspeitos, onde foram apreendidos documentos e aparelhos eletrônicos.