Sogra do ex-presidente Lula morre depois de contrair covid-19

A sogra do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Vani Terezinha Ferreira, morreu nesta quarta-feira (28/10), data que completaria 80 anos, devido a complicações da covid-19. O anúncio do falecimento foi feito pelo ex-presidente, por meio de uma nota, nas redes sociais.

Segundo a nota, a mãe Rosangela Silva, conhecida como Janja, mulher de Lula, contraiu a doença quando precisou ser internada devido a uma infecção urinária. “Dona Vani havia contraído o covid após precisar passar por uma internação durante um episódio de infecção urinária. Ela é mais umas das milhares de vítimas brasileiras dessa doença terrível”, explica o comunicado.

A mãe de Janja ficou na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital das Clínicas de São Bernardo do Campo por 15 dias e chegou a receber alta, mas teve complicações posteriores.

Leia mais em Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pista de caminhada da Vila A poderá ganhar lixeiras e bebedouros

Uma indicação de autoria da vereadora Protetora Carol Dedonatti (PP), aprovada no Legislativo, sugere instalação de lixeiras orgânicas e bebedouros na nova pista de caminhada da Vila A. O objetivo é manter o espaço limpo e organizado para maior conforto de todos que utilizam o local, sejam eles humanos ou animais.

Veja mais: https://bit.ly/36v8cAQ

Assista à reportagem da TV Câmara de Foz:

Polícia indicia ex-marido e atirador por execução de Ana Paula Campestrini

A Polícia Civil concluiu nesta segunda-feira (5) o inquérito policial do feminicídio de Ana Paula Campestrini, ocorrido no dia 22 de junho, no bairro Santa Cândida, em Curitiba.

Dois homens, sendo um deles o ex-marido da vítima, foram presos no dia 24 de junho. A Polícia Civil conseguiu na Justiça a conversão da prisão temporária dos indivíduos em prisão preventiva. Um dos homens é responsável por ser o mandante do crime, o outro é apontado como autor dos disparos.

O atirador será indiciado por homicídio qualificado mediante pagamento, motivo torpe, meio cruel, emboscada e impossibilidade de defesa da vítima. O mandante foi indiciado com a qualificadora de feminicídio.

Durante as investigações, a Polícia ouviu testemunhas e analisou imagens de câmeras de segurança para identificar os envolvidos no feminicídio. Também foi apurado que a vítima tinha problemas com o ex-marido na divisão dos bens, guarda dos filhos e outros assuntos pessoais. Além disso, o suspeito não aceitava o fato da ex-mulher ter pedido a separação para ter um relacionamento homoafetivo.

CRIME – Na ocasião do crime, a vítima foi induzida a ir até um clube recreativo fazer a carteirinha para ter acesso aos treinos dos filhos na unidade. Depois que saiu foi perseguida pelo atirador até a entrada do condomínio onde morava. Chegando na residência, foi abordada pelo homem que a perseguiu em uma motocicleta. Quando Ana Paula abaixou o vidro do carro, o suspeito atirou aproximadamente 14 vezes contra ela.

Os homens foram presos 48h depois do crime. Na ocasião, os policiais civis cumpriram cinco ordens de buscas em endereços relacionados aos suspeitos, onde foram apreendidos documentos e aparelhos eletrônicos.