Senado aprova criação de certificado para vacinados contra covid-19

O Senado aprovou nesta quinta-feira (10) um projeto de lei (PL) que cria o Certificado de Imunização e Segurança Sanitária (CSS). Esse certificado permitirá que pessoas vacinadas ou que testaram negativo para covid-19 ou outras doenças infectocontagiosas circulem em espaços públicos ou privados onde há restrição de acesso. O texto vai à Câmara.

Segundo o relator, Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), a ideia do projeto é conciliar a adoção de medidas restritivas de contenção do coronavírus com a “preservação dos direitos individuais e sociais”. Para ele, o CSS vai ajudar estados e municípios a administrar e balancear as medidas restritivas de locomoção ou de acesso de pessoas a serviços ou locais, públicos ou privados.

Para Vital do Rêgo, o CSS traz como premissa o fato de que as pessoas imunizadas e as que testam negativo para a covid-19 representam baixo risco de propagação do vírus, desde que respeitadas as medidas profiláticas de distanciamento social, uso de máscaras e higienização das mãos. Assim, na avaliação dele, não se justifica que essas pessoas permaneçam isoladas, impedidas de trabalhar, estudar e se locomover.

O certificado poderá ser utilizado para autorizar a entrada em locais e eventos públicos, o ingresso em hotéis, cruzeiros, parques e reservas naturais, entre outras possibilidades. “Dessa forma, garantiremos não somente o direito de circulação da população, mas também a diminuição dos efeitos nocivos do isolamento social prolongado, bem como a manutenção das atividades econômicas que não puderam se adaptar a sistemas remotos de oferta de serviços e produtos”, disse o autor do projeto, senador Carlos Portinho (PL-RJ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pista de caminhada da Vila A poderá ganhar lixeiras e bebedouros

Uma indicação de autoria da vereadora Protetora Carol Dedonatti (PP), aprovada no Legislativo, sugere instalação de lixeiras orgânicas e bebedouros na nova pista de caminhada da Vila A. O objetivo é manter o espaço limpo e organizado para maior conforto de todos que utilizam o local, sejam eles humanos ou animais.

Veja mais: https://bit.ly/36v8cAQ

Assista à reportagem da TV Câmara de Foz:

Polícia indicia ex-marido e atirador por execução de Ana Paula Campestrini

A Polícia Civil concluiu nesta segunda-feira (5) o inquérito policial do feminicídio de Ana Paula Campestrini, ocorrido no dia 22 de junho, no bairro Santa Cândida, em Curitiba.

Dois homens, sendo um deles o ex-marido da vítima, foram presos no dia 24 de junho. A Polícia Civil conseguiu na Justiça a conversão da prisão temporária dos indivíduos em prisão preventiva. Um dos homens é responsável por ser o mandante do crime, o outro é apontado como autor dos disparos.

O atirador será indiciado por homicídio qualificado mediante pagamento, motivo torpe, meio cruel, emboscada e impossibilidade de defesa da vítima. O mandante foi indiciado com a qualificadora de feminicídio.

Durante as investigações, a Polícia ouviu testemunhas e analisou imagens de câmeras de segurança para identificar os envolvidos no feminicídio. Também foi apurado que a vítima tinha problemas com o ex-marido na divisão dos bens, guarda dos filhos e outros assuntos pessoais. Além disso, o suspeito não aceitava o fato da ex-mulher ter pedido a separação para ter um relacionamento homoafetivo.

CRIME – Na ocasião do crime, a vítima foi induzida a ir até um clube recreativo fazer a carteirinha para ter acesso aos treinos dos filhos na unidade. Depois que saiu foi perseguida pelo atirador até a entrada do condomínio onde morava. Chegando na residência, foi abordada pelo homem que a perseguiu em uma motocicleta. Quando Ana Paula abaixou o vidro do carro, o suspeito atirou aproximadamente 14 vezes contra ela.

Os homens foram presos 48h depois do crime. Na ocasião, os policiais civis cumpriram cinco ordens de buscas em endereços relacionados aos suspeitos, onde foram apreendidos documentos e aparelhos eletrônicos.