Líder do tráfico na fronteira entre Brasil e Paraguai é condenado a 40 anos de prisão

Sérgio de Arruda Quintiliano Neto, mais conhecido como Minotauro, foi condenado pela Justiça Federal a 40 anos de prisão. O traficante era o responsável pelo tráfico na fronteira entre Brasil e Paraguai.

Minotauro é considerado o sucessor de Jorge Rafaat Toumani, o qual comandava o tráfico de drogas e armas na fronteira, mas foi assassinado em 2016.

A Justiça também condenou, no mesmo processo, Vitor Figueiredo de Oliveira, sua esposa, a advogada paraguaia Maria Alciris Cabral Jara e o piloto do avião de Sérgio, Emerson da Silva Lima.

Minotauro recebeu a sentença de 40 anos e 9 meses de prisão. Ele foi enquadrado nos crimes de organização criminosa transnacional, tráfico de drogas e falsidade ideológica.

A investigação apontou que o narcotraficante tinha como sede da organização Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. No entanto, ele transitava por Paraguai, Bolívia e pelas cidades brasileiras de Santos, no litoral paulista, e Paranaguá, no Paraná.

Leia mais na ISTOÉ

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Foz do Iguaçu identifica frascos de CoronaVac com quantidade menor de doses

Outras cidades do Paraná também encontraram frascos da vacina com menor rendimento. A Secretaria de Estado de Saúde acompanha os relatos

Pelo menos sete municípios do Paraná, entre eles Foz do Iguaçu, identificaram frascos de vacina CoronaVac com quantidades menores de imunizante que as descritas na embalagem. Segundo as prefeituras, os frascos com problema tiveram rendimento menor de aplicação, sendo suficientes para apenas nove doses, enquanto o previsto na embalagem eram 10.

De acordo com informações do G1 Paraná, em Foz do Iguaçu a Secretaria Municipal de Saúde confirmou a identificação de frascos com menos dose, mas disse que ainda não fez notificação ao Ministério da Saúde. O mesmo problema também foi encontrado em Curitiba, Londrina, Cianorte, Umuarama, Ponta Grossa e Cascavel.

Procurado pela reportagem, o Instituto Butantan afirmou que os frascos da CoronaVac são envasados com 5,7 mL e que o problema “não se trata de falha nos processos de produção ou liberação dos lotes pelo Butantan”.

“Todas as notificações recebidas pelo instituto até o momento relatando suposto rendimento menor das ampolas foram devidamente investigadas, e identificou-se, em todos os casos, prática incorreta na extração das doses nos serviços de vacinação”, cita trecho da nota.

Por meio de nota, a Anvisa afirmou que “observou um aumento de queixas técnicas relacionadas à redução de volume nas ampolas da vacina” e que os relatos estão sendo investigados como prioridade pela área de fiscalização da agência.

Disse, ainda, que avalia todas as hipóteses “para que se verifique a origem do problema e não haja prejuízos à vacinação em curso no país”.

Procurada, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) informou que os registros acontecem nas 27 unidades federativas e que a secretaria acompanha os relatos. Além disso, disse que todas as regionais de saúde e municípios estão orientados de como proceder caso identifiquem o problema.

As informações são de Portal da Cidade

com informações do CabezaNews, parceiro do Busão Foz

Foz do Iguaçu chega a 700 óbitos em decorrência da Covid-19 e registra 15 novos casos neste domingo, 11

A Vigilância Epidemiológica confirmou neste domingo (11) mais sete vidas perdidas por complicações do novo Coronavírus (Covid-19), totalizando 700 óbitos pela doença em Foz do Iguaçu.

As mais recentes vítimas são três homens de 52, 66 e 75 anos e quatro mulheres de 52, 57, 78 e 82 anos.

Também foram confirmados, no boletim de hoje, 15 novos casos de Covid-19, totalizando 32.478 casos da doença no município. Destes, 31.374 pessoas já estão recuperadas.

Dos 15 novos casos, 11 são mulheres e 4 homens, com idades entre 14 e 78 anos. Todos estão em isolamento domiciliar.

Do total de casos ativos, 262 estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 142 pessoas estão internadas.

com informações do CabezaNews, parceiro do Busão Foz