Investimentos bilionários vão ampliar e modernizar 14 aeroportos do Paraná

O Paraná terá 14 aeroportos completamente modernizados nos próximos anos. Dois deles, inclusive, já estão em operação – Cascavel, na Região Oeste, e Umuarama, no Noroeste. Entre recursos do Governo do Estado, União e iniciativa privada, os investimentos superam a ordem de R$ 1,5 bilhão.

O planejamento, explicou o governador Carlos Massa Ratinho Junior, é fazer com que o transporte aéreo seja protagonista na transformação do Paraná em hub logístico da América do Sul, acompanhando a modernização de estradas, linhas férreas e dos portos de Antonina e Paranaguá. Esse conjunto estrutural será essencial para a modernização e desenvolvimento do Estado nas próximas décadas.

“A revitalização de aeroportos e as conexões aéreas que esses investimentos possibilitam certamente atrairão mais empresas, empregos, negócios inovadores, além de fortalecer o agronegócio e o trabalho das cooperativas, que são pujantes no Paraná”, comentou. “É mais um passo que damos para dotar o Paraná da melhor infraestrutura logística do País e da América do Sul”.

As ações são diversificadas. Duas obras estão prontas e foram entregues à população. Com investimento de R$ 40 milhões, o novo terminal de Cascavel, na Região Oeste, começou a receber passageiros no fim do ano passado. A intervenção englobou a revitalização e duplicação de 2,2 quilômetros da Avenida Itelo Webber, que dá acesso ao terminal, um estacionamento para 398 automóveis, novo pátio de estacionamento das aeronaves, um novo terminal de passageiros com cinco portões e dois pavimentos, dois fingers e aquisição do mobiliário aeroportuário e dos equipamentos de informática.

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Obras Pública custeou mais de 50% da obra, com investimento de R$ 20,5 milhões – governo federal e Itaipu Binacional também foram parceiros do projeto.

O terminal de Umuarama, no Noroeste, por sua vez, contou com apoio de quase R$ 1 milhão para aquisição de diversos equipamentos estruturais e de tecnologia.

Outros quatro aeroportos estão com obras em andamento. No de Pato Branco, no Sudoeste, o Estado investiu R$ 2,87 milhões na pavimentação asfáltica, recapeamento e sinalização horizontal da pista de pouso, área de escape, pátio de manobras e pista de taxiamento. Mais R$ 27 milhões foram destinados recentemente, o que vai permitir à prefeitura concluir a ampliação, incluindo o aumento da pista.

Já a pista do Aeroporto Municipal Aguinaldo Pereira Lima, em Siqueira Campos, no Norte Pioneiro, está recebendo recapeamento asfáltico e sinalização horizontal. Ela tem 1.210 metros de extensão e 23 metros de largura. As intervenções estão 84,37% executadas. O valor é de R$ 2 milhões, com recursos da Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística.

Polo regional do Noroeste, Maringá terá ainda neste ano um aeroporto com capacidade ampliada. O terminal passa por obras orçadas em R$ 81,5 milhões com recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil. Entre as melhorias, estão a reforma e ampliação da pista em 280 metros – vai chegar agora a 2.380 metros –, nova taxiway, ampliação do pátio e balizamento de LED.

“Maringá, com isso, poderá disputar com Campinas para ser um dos principais terminais de transporte de carga do País”, disse Ratinho Junior.

Também com recursos federais, estimados em R$ 35,3 milhões, o Aeroporto Comandante Antônio Amilton Beraldo, mais conhecido como Aeroporto Sant’Ana, em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, vai ganhar uma nova taxiway, a reforma e ampliação do pátio de aeronaves, estacionamento de veículos, cerca operacional e terminal de passageiros com mais de 2 mil metros quadrados.

NOVOS CONVÊNIOS – Há, também, quatro protocolos em fase de instrução processual para a celebração de convênios entre Governo do Estado e municípios, em Cornélio Procópio, Arapongas (Norte) e Paranavaí e Loanda (Noroeste).

A maior parte do investimento, de R$ 5,49 milhões, se dará em Loanda, com a reforma de edificações, recape e sinalização horizontal da pista. Em Cornélio Procópio serão mais R$ 4,7 milhões para recapeamento asfáltico e balizamento noturno. A ampliação da pista de Arapongas vai custar R$ 4,31 milhões e o recapeamento asfáltico e sinalização horizontal do terminal de Paranavaí outros R$ 3,30 milhões. Os recursos são da Secretaria da Infraestrutura e Logística.

“A série de mudanças que estão sendo colocadas em andamento pelo Governo do Estado em diversos aeroportos é um exemplo de como olhamos para a infraestrutura de forma integrada, em busca de encurtar distâncias”, ressaltou o secretário estadual da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex.

CONCESSÃO – A maior fatia dos investimentos, contudo, se dará por meio da concessão pública de quatro aeroportos paranaenses: os Internacionais Afonso Pena, em São José dos Pinhais, e das Cataratas, em Foz do Iguaçu; e os regionais de Governador José Richa, em Londrina, e Bacacheri, em Curitiba. A expectativa é que eles recebam investimentos na ordem de R$ 1,4 bilhão, com obras de ampliação, manutenção e exploração da infraestrutura dos terminais. O acordo, finalizado em abril na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), é válido por 30 anos.

A previsão é que o Aeroporto Internacional Afonso Pena receba R$ 566,2 milhões de investimentos. A principal obra prevista é a construção da terceira pista, com extensão de 3 mil metros, o que permitirá pousos e decolagens simultâneos, ampliação da capacidade e a possibilidade de receber voos diretos da Europa e dos Estados Unidos. Também estão previstas a ampliação da área de embarque de passageiros, do pátio principal, a construção de um novo pátio, criação de uma ponte de embarque, entre outras obras.

O Aeroporto Internacional das Cataratas deve ter um aporte de R$ 512,3 milhões no período de concessão. A unidade passou por investimentos recentes como a obra de ampliação da pista, fruto do convênio entre Governo do Paraná, Infraero e Itaipu Binacional, com investimento de R$ 69,4 milhões. Com o contrato com a iniciativa privada, o complexo ganhará uma nova pista de 3 mil metros, aumentando sua capacidade de voos internacionais.

Em Londrina, a promessa é que o aeroporto ganhe, principalmente, em conforto. Serão investidos R$ 273 milhões, com duas fases de obras, incluindo ampliação e melhorias na pista, construção de novo terminal de passageiros e melhoramentos no terminal já existente, além de construção e adequação das pistas de taxiamento. Já o Aeroporto do Bacacheri deve dobrar sua capacidade de atendimento com a melhoria da infraestrutura já existente. As obras neste terminal devem somar R$ 43,1 milhões.

“Foi uma ousadia do governo federal lançar esses leilões em um momento tão difícil. Temos um desafio no pós-pandemia que é a geração de emprego, então é necessário contratar investimentos, tendo em mente que em breve estaremos competindo com outros países em busca de ativos”, explicou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. “Com todas essas ações em andamento, não tenho dúvidas que o Paraná terá a melhor logística do País”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prefeitura de Foz credencia papelarias para receber cartão da criança escolar

Abertura do credenciamento dos estabelecimentos que poderão fornecer material para os alunos da rede municipal de ensino foi autorizada pelo prefeito Chico Brasileiro na segunda-feira (22)

O prefeito Chico Brasileiro anunciou na segunda-feira (22) a abertura do credenciamento de papelarias e empresas afins, no centro e nos bairros, que estarão aptas a receber o cartão da criança escolar e fornecer material para 27 mil alunos das escolas e centros municipais de educação infantil de Foz do Iguaçu. Chico Brasileiro também assinou a licitação para compra de 1,5 mil tablets aos estudantes do quarto ano e todos os professores da rede pública municipal infantil de ensino.

O programa de auxílio de material escolar prevê investimentos de R$ 4 milhões. A Secretaria Municipal de Educação também iniciou a entrega de vale-livros para estudantes e professores interessados na feira do livro. A pasta reservou R$ 500 mil para esta ação. “No próximo ano, vamos entregar um auxílio para tal fim. Este ano, o aluno e o professor poderão escolher um livro na feira”, disse a secretária Maria Justina da Silva.

O cartão escolar, segundo o prefeito, vai atender todas as crianças matriculadas na rede pública municipal, desde do maternal ao berçário. “Serão R$ 80 (berçário), R$ 120 (maternal), R$ 160 (pré-escola – infantil 4 e 5), R$ 165 (ensino fundamental, do 1º ao 3º ano) e R$ 180 (alunos do 4º e 5º ano do ensino fundamental). Para a Educação de Jovens e Adultos serão destinados R$ 160 por aluno”.

Tablets

“É o maior investimento da história de Foz do Iguaçu na educação pública municipal”, destacou Chico Brasileiro. A rede pública municipal é formada por 50 escolas e 42 centros de educação infantil. Cada aluno vai receber um cartão eletrônico com chip e/ou tarja magnética, com utilização restrita a compra dos materiais nos estabelecimentos credenciados.

Nas papelarias, só poderão ser adquiridos itens especificados na lista disponibilizada pela Secretaria Municipal da Educação. Poderão participar estabelecimentos varejistas de artigos de papelaria e material escolar, que tenham o CNAE de papelaria definido em sua atividade primária, com sede em Foz do Iguaçu. Com os cartões, as famílias terão até 180 dias para adquirir os produtos.

Os tablets, adianta o prefeito, servirão de suporte para pesquisas e implementação completa do livro de registro de classe, sistema de registro digital de notas e presenças dos alunos. O investimento do município é de R$ 2,4 milhões. “Esses equipamentos, com tecnologia de ponta, vêm para auxiliar o professor em sala de aula, potencializando as diversas formas de ensino”, afirma.

com informações do CabezaNews, parceiro do Busão Foz

Turismo de Itaipu retoma visitas técnicas nos finais de semana e feriados

Venda de ingressos para o Itaipu Especial já está aberta no site do Complexo Turístico Itaipu (CTI). Serão adotados protocolos rigorosos de segurança, incluindo a exigência das duas doses da vacinação contra a covid-19

Fechado desde 18 de março de 2020, por causa da pandemia de covid-19, o passeio Itaipu Especial, um circuito técnico com passagens por áreas internas e externas da usina de Itaipu, volta a receber turistas neste final de semana. As primeiras visitas serão no sábado (27) e no domingo (28), em dois horários: às 10h e às 15h. Os ingressos já podem ser comprados no site do CTI (www.turismoitaipu.com.br).

Para garantir a segurança de visitantes e equipe técnica, o Complexo Turístico Itaipu (CTI) adotou protocolos rigorosos, incluindo a exigência do ciclo completo de vacinação contra a covi-19, com a última dose tomada no mínimo depois de 14 dias. O turista deverá apresentar a carteira de vacinação antes do embarque, no Centro de Recepção de Visitantes (CRV). Também será obrigatório o uso de máscara em todo o percurso.

Por enquanto, o Itaipu Especial será oferecido apenas nos finais de semana e feriados, com disponibilidade entre 20 e 40 vagas por saída. Após um período de testes, o passeio poderá ser ampliado para outros dias da semana. A gerente de negócios do CTI, Silvana Gomes, diz que o avanço da vacinação em todo o País e a queda do número de casos e internações permitiram a retomada do atrativo.

A expectativa é que a procura pelo passeio seja elevada em função do início da alta temporada, a partir de dezembro. “O Itaipu Especial é um dos passeios mais desejados pelo turista que visita Foz do Iguaçu. Nós nos preparamos para recebê-lo com qualidade e segurança”, disse Silvana.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira, avalia que o retorno das visitas técnicas à usina representa um marco para a retomada da principal atividade econômica de Foz do Iguaçu, que foi um dos setores que mais sofreram com a pandemia.

“O Destino Iguaçu fez a sua lição de casa, a vacinação avançou no Brasil mais do que em muitos países da Europa, e hoje somos um dos destinos mais seguros do Brasil para visitar. Projetamos um 2022 com intensa movimentação, com benefícios para toda o segmento do turismo”, afirmou o general.

Por dentro da usina

O Itaipu Especial oferece um giro completo pela gigante de energia, com paradas dentro e fora da hidrelétrica. Além do Mirante Central, que permite uma vista panorâmica da barragem, o turista vai conhecer a Sala de Comando Central (CCR); passar ao lado dos condutos forçados (os enormes tubos brancos por onde escoam cerca de 700 mil litros de água por segundo); e percorrer a galeria dos geradores, de onde é possível ver as tampas das 20 unidades geradoras.

O visitante também terá a oportunidade de descer de elevador até a cota 92 acima do nível do mar e observar o eixo de uma das turbinas em pleno funcionamento; e depois subir ao topo da barragem, na cota 225 acima do nível do mar, e contemplar a imensidão do reservatório. Todo o passeio é guiado (em português, inglês e espanhol), com informações técnicas e curiosidades sobre os pontos visitados.

Por ser um circuito em área industrial, onde a produção de energia não para, o turista deverá atender a alguns requisitos, como ter 14 anos ou mais; usar calçado sem salto ou salto com até três centímetros de altura; largura mínima também de três centímetros, preso ao calcanhar; e roupa na altura do joelho, sem fendas ou transparências.

O valor do ingresso é de R$ 130. Moradores dos municípios da região binacional e lindeiros ao Lago de Itaipu têm desconto de 50%.

Outras novidades

A volta do Itaipu Especial não é a única novidade do Turismo de Itaipu. A partir de dezembro, os passeios voltam a ser diários, com exceção do Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), que fechará para manutenção somente nas segundas-feiras. Desde março, todos os atrativos (incluindo o Refúgio) não abriam na terça-feira.

Também a partir do dia 1º de dezembro, os passeios terão novos preços. O Itaipu Panorâmica passa de R$ 42 para R$ 46; a Itaipu Iluminada, de R$ 45 para R$ 48; e o Refúgio Biológico, de R$ 30 para R$ 35. Nesses três passeios, moradores dos municípios lindeiros não pagam ingresso.

Todas as informações, como preços e horários, e compra antecipada dos ingressos, podem ser feitas diretamente no site do Turismo Itaipu (www.turismoitaipu.gov.br).

Confira o roteiro do Itaipu Especial

  • Apresentação no Centro de Recepção de Visitantes de Itaipu;
  • Deslocamento de ônibus para a usina para visita às áreas externas e internas;
  • Passagem pelo Canal da Piracema, sem parada;
  • Cota 144 – Barragem Principal (catedrais), com vista do leito original do Rio Paraná;
  • Cota 145 – Sala de Despacho de Carga (SDC);
  • Cota 139 – Sala de Controle Central (CCR);
  • Cota 108 – Hall dos Geradores;
  • Cota 92 – Eixo da turbina de unidade geradora;
  • Cota 225 – Crista da Barragem, com parada;
  • Mirante do Vertedouro, com parada;
  • Mirante Central, com parada e exibição do filme institucional da usina;
  • Término da Visita e retorno ao Centro de Recepção de Visitantes.

com informações do CabezaNews, parceiro do Busão Foz