Governo do Estado cria a 12ª Companhia de Polícia Militar em Palmas a pedido do Deputado Guerra

Atendendo reiterados pedidos de iniciativa parlamentar do Deputado Luiz Fernando Guerra (União Brasil), através de requerimentos aprovados pelo plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná, o Governador Carlos Massa Ratinho Júnior criou nesta quarta-feira, dia 03 de agosto, pelo Decreto 11.895/2022, a 12ª COMPANHIA DE POLÍCIA MILITAR DO MUNICÍPIO DE PALMAS (12ª CIA DE PALMAS), com área de atuação nos Municípios de Clevelândia, Coronel Domingos Soares, Mangueirinha, Mariópolis e Palmas.

Através de Emenda Orçamentária proposta pelo Deputado Guerra foram destinados R$ 5 milhões para a viabilização desta conquista junto ao Orçamento Geral do Estado. A conquista é fruto de parcerias com os representantes políticos locais e regionais, entidades civis organizadas, além da atuação da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB/Palmas. “Nossos esforços foram recompensados e a segurança pública sudoestina reforçada e valorizada”, destacou o deputado.

A 12ª Cia da Polícia Militar de Palmas passa a ter autonomia administrativa e financeira, descentralizando o planejamento policial, concentrando-o na área da jurisdição da Companhia. O Deputado Luiz Fernando Guerra descreve nos requerimentos que foram aprovados e agora atendidos pelo Governo do Paraná que a nova estrutura de segurança pública contribuirá para a diminuição dos índices de criminalidade, bem como, propiciará que o atual “déficit” de atendimento ao cidadão e de providências quanto ao encaminhamento ao judiciário, não só de flagrantes, assim como, dos Termos Circunstanciados de Infração Penal em menor tempo, para a devida punição aos infratores da Lei, além de melhor servir as Seções Judiciárias, tornando mais eficiente a quantificação do número de policiais militares.

A Companhia Independente de Polícia Militar de Palmas passa a ser estratégica e a unidade contará com mais disponibilidade de recursos financeiros, o que possibilita contar com mais viaturas, maior efetivo policial, armamento e estrutura mais condizente com a realidade e exigências do cenário da segurança pública local e regional; além do que a expectativa das lideranças e instituições é tornar a prestação do serviço mais próximo do cidadão, além do que a Cia Independente passa a ser comandada por um Oficial Major, sendo um quadro a mais na corporação.

Esse é o nosso compromisso com o cidadão palmense, sudoestino e com o Paraná, concluiu o Deputado Luiz Fernando Guerra em manifestação nas suas páginas oficiais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deputado Galo cobra providências contra a violência em Paranaguá

O silêncio das autoridades responsáveis pela área da segurança pública do Paraná, em relação aos casos de extrema violência registrados nos últimos dias em Paranaguá, no litoral do Estado, revoltaram o deputado Galo (PODE) durante a sessão plenária desta terça-feira (30) na Assembleia Legislativa do Paraná, quando ocupou a tribuna da Casa para, de forma indignada, pedir providências imediatas para que os assassinatos sejam apurados.

As críticas foram endereçadas principalmente ao Secretário Estadual de Segurança, Coronel Rômulo Marinho, e ao Delegado-Geral da Polícia Civil, Sílvio Rochemback, que segundo o deputado “apesar de tantos pedidos, apelos e tentativas de contato, simplesmente não atendem ligações telefônicas, watts-app ou outro contato qualquer, para que forneçam alguma informação, se algo está sendo feito e se estes órgãos de segurança têm conhecimento do que está acontecendo em Paranaguá e a razão desses assassinatos, nada menos que 80 neste ano, e os mais recentes, que chocaram a população local nestes últimos  dias”.

Na segunda-feira (29) foram dois homicídios, sendo um no Emboguaçu e outro no bairro Beira-Rio, que vitimaram um jovem de 20 anos e um menino de 12 anos, atingido por um tiro quando estava brincando em um local público. Nesta terça, um outro jovem foi assassinado por dois indivíduos que atiraram e fugiram num trapiche em plena luz do dia. Algumas testemunhas ouvidas dizem que o alvo seriam pessoas adultas que estavam nos locais das ocorrências e não os jovens, mas não souberam dar maiores informações.

Em sua fala, o deputado pediu que os órgãos de segurança pública se manifestem sobre os casos, e o líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Hussein Bakri (PSD), garantiu ao deputado Galo que providências imediatas serão tomadas pelo Governo.

Paraná terá apoio da Força Nacional de Segurança na região Oeste

O Ministério da Justiça e Segurança Pública autorizou nesta segunda-feira (29) o emprego de 80 policiais da Força Nacional em apoio aos órgãos de segurança pública do Paraná. A solicitação feita pelo Estado tem caráter pontual e planejado e o efetivo será utilizado estrategicamente nos municípios de Guaíra, Icaraíma, Alto Paraíso e Foz do Iguaçu. A informação sobre a autorização foi repassada ao secretário de Estado da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, nesta segunda-feira em Brasília (DF). A autorização consta na portaria publicada no Diário Oficial da União.

O apoio objetiva fortalecer e colaborar nas ações conjuntas com as forças policiais de fronteiras do Paraná. Entre as atividades atribuídas à Força Ncional estão a fiscalização, pontos de bloqueios, patrulhamentos e abordagens com o intuito de localizar criminosos, contrabandistas, armas, drogas e outros ilícitos.

Os serviços são imprescindíveis à preservação da ordem pública e da segurança das pessoas e do patrimônio dos quatro municípios da região Oeste do Paraná. As equipes da Força Nacional ficarão no Estado no período de 1º de dezembro de 2021 a 5 de março de 2022.

Para o secretário Romulo Marinho Soares, o pedido foi feito para fortalecer o policiamento na região da fronteira, pois a criminalidade aumenta nesta época do ano nestas regiões. Segundo ele, o apoio tem o objetivo de coibir o contrabando e o tráfico de drogas que atuam nessa região.

“É importante ressaltar que nesse período do ano estamos com maior fluxo de pessoas devido às compras, viagens, férias, além da Operação Verão e da abertura das cancelas dos pedágios. Por isso, pedimos este reforço, que é bem-vindo e vai ajudar muito a população da região de fronteira do Paraná. A força Nacional vai combater, junto com as forças estaduais que já fazem um excelente trabalho, a criminalidade em toda área”, disse.

A operação terá o apoio logístico da Secretaria estadual da Segurança Pública, que disponibilizará toda a infraestrutura necessária à Força Nacional, e, se necessário, o prazo do apoio poderá ser prorrogado. O contingente disponibilizado responde ao planejamento definido pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Força Nacional no Paraná

Desde 2004 a Força Nacional tem atuado em conjunto com as forças estaduais, por meio de programa de cooperação federativa entre a união através do Ministério da Justiça e Segurança Pública e as unidades federativas. O efetivo da Força Nacional é composto por policiais militares e civis, bombeiros militares e profissionais de perícia, mobilizados das instituições de segurança pública dos estados e do Distrito Federal.