Foz do Iguaçu identifica frascos de CoronaVac com quantidade menor de doses

Outras cidades do Paraná também encontraram frascos da vacina com menor rendimento. A Secretaria de Estado de Saúde acompanha os relatos

Pelo menos sete municípios do Paraná, entre eles Foz do Iguaçu, identificaram frascos de vacina CoronaVac com quantidades menores de imunizante que as descritas na embalagem. Segundo as prefeituras, os frascos com problema tiveram rendimento menor de aplicação, sendo suficientes para apenas nove doses, enquanto o previsto na embalagem eram 10.

De acordo com informações do G1 Paraná, em Foz do Iguaçu a Secretaria Municipal de Saúde confirmou a identificação de frascos com menos dose, mas disse que ainda não fez notificação ao Ministério da Saúde. O mesmo problema também foi encontrado em Curitiba, Londrina, Cianorte, Umuarama, Ponta Grossa e Cascavel.

Procurado pela reportagem, o Instituto Butantan afirmou que os frascos da CoronaVac são envasados com 5,7 mL e que o problema “não se trata de falha nos processos de produção ou liberação dos lotes pelo Butantan”.

“Todas as notificações recebidas pelo instituto até o momento relatando suposto rendimento menor das ampolas foram devidamente investigadas, e identificou-se, em todos os casos, prática incorreta na extração das doses nos serviços de vacinação”, cita trecho da nota.

Por meio de nota, a Anvisa afirmou que “observou um aumento de queixas técnicas relacionadas à redução de volume nas ampolas da vacina” e que os relatos estão sendo investigados como prioridade pela área de fiscalização da agência.

Disse, ainda, que avalia todas as hipóteses “para que se verifique a origem do problema e não haja prejuízos à vacinação em curso no país”.

Procurada, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) informou que os registros acontecem nas 27 unidades federativas e que a secretaria acompanha os relatos. Além disso, disse que todas as regionais de saúde e municípios estão orientados de como proceder caso identifiquem o problema.

As informações são de Portal da Cidade

com informações do CabezaNews, parceiro do Busão Foz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esquadrilha da Fumaça sobrevoa Itaipu nos 47 anos da empresa

Novas apresentações poderão ocorrer entre hoje (dia 12) e amanhã (13), se as condições climáticas permitirem

Sete aviões modelo Tucano da Esquadrilha da Fumaça sobrevoaram a usina de Itaipu no início da tarde desta quarta-feira (12). A apresentação faz parte das comemorações do aniversário de 47 anos da empresa. Estão previstos outros voos ainda nesta tarde de quarta-feira e amanhã (quinta-feira, 13), em horário a ser definido.

A primeira apresentação deveria ter ocorrido ontem (terça-feira, 12), mas foi cancelada por causa do mau tempo. Além da Itaipu, os aviões passaram sobre a Ponte da Amizade, as Cataratas do Iguaçu e o Marco das Três Fronteiras.

Em função da pandemia e das medidas de distanciamento social, não houve nem haverá solenidade e não será permitido assistir à apresentação ao vivo, para que não haja aglomerações. A demonstração será filmada e divulgada posteriormente nos perfis da Itaipu nas redes sociais e no canal de Itaipu no Youtube.

O sobrevoo sobre a usina de Itaipu foi uma bem-vinda coincidência de agenda: a Esquadrilha da Fumaça está aproveitando um treinamento pré-agendado para homenagear a empresa pelo seu aniversário. Os 47 anos da Itaipu Binacional serão completados na próxima segunda-feira (17).

Órgãos de controle do espaço aéreo paraguaio e argentino concederam autorizações especiais para que os aviões possam sobrevoar a região.

com informações do CabezaNews, parceiro do Busão Foz

Em Foz do Iguaçu, 617 gestantes receberam a primeira dose da AstraZeneca suspensa pela Anvisa

Governo do Estado orienta a suspensão da vacina AstraZeneca em gestantes, Foz do Iguaçu segue a determinação e monitora as mais de 600 gestantes que receberam a vacina

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) emitiu na terça-feira (11) uma nota oficial aos municípios determinando a suspensão temporária da vacinação da AstraZeneca/Fiocruz para as gestantes, conforme recente posicionamento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), até novo entendimento.

A Sesa ressalta ainda que a bula do imunizante também deve ser seguida, especialmente com a devida avaliação e acompanhamento médico. A Secretaria também orientou os municípios a monitorar as gestantes que já foram vacinadas.

Em Foz do Iguaçu, 617 gestantes foram vacinadas e estão sendo acompanhadas pelas equipes das unidades de saúde. Não há relato de eventos adversos graves neste grupo após a aplicação da vacina.

A Anvisa afirmou, em nota, que a decisão de propor a “suspensão imediata” do uso da vacina da AstraZeneca em grávidas foi tomada após uma gestante e o feto que carregava morrerem dias após a vacinação.

A Anvisa fala em “evento adverso” e não em “efeito adverso”. Ou seja, não há, ao menos até o momento, confirmação de nexo causal entre a vacina e o caso da gestante, acometida com um acidente vascular cerebral.

A recomendação foi enviada pela Anvisa ao Ministério da Saúde na segunda-feira (10) e levou diversos estados a suspenderem preventivamente o uso do imunizante em gestantes.

com informações do CabezaNews, parceiro do Busão Foz