Com fim do pedágio, Estado deixa de emitir autorizações especiais de trânsito para rodovias federais

Com o término das concessões de pedágio, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) deixa de emitir Autorizações Especiais de Trânsito (AET) para circular nas rodovias federais do Anel de Integração. A mudança entra em vigor a partir desta sexta-feira (26).

A data marca o fim dos convênios de delegação das rodovias federais ao Governo do Paraná, que voltam a ser de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). O órgão passará a emitir as AET para estas rodovias, por meio de seu portal. As autorizações emitidas pelo DER/PR até a véspera permanecem vigentes até expirar a sua validade.

As AET são documentos necessários para qualquer veículo ou combinação de veículos que ultrapasse os limites de peso e dimensões (largura, altura e comprimento), estabelecidos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), para utilizar a malha rodoviária.

Os caminhões de cargas não divisíveis, como os usados no transporte de grandes peças metálicas ou peças pré-moldadas de concreto de uma fábrica até o local de uma obra, são exemplos de veículo que necessitam da AET.

Para verificar a jurisdição de cada rodovia, os transportadores podem consultar os mapas rodoviários do DER/PR.

Devido a ajustes operacionais, o DER/PR não irá emitir novas AET no dia 26, retornando as atividades normalmente na segunda-feira (29).

Acesse o Portal AET do DER/PR para emitir a documentação. Dúvidas sobre AET: Coordenação de Engenharia de Trafego e Segurança Rodoviária do DER/PR, pelo telefone (41) 3304-8398 ou pelo WhatsApp (41) 9-9632-1774.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo de Itaipu retoma visitas técnicas nos finais de semana e feriados

Venda de ingressos para o Itaipu Especial já está aberta no site do Complexo Turístico Itaipu (CTI). Serão adotados protocolos rigorosos de segurança, incluindo a exigência das duas doses da vacinação contra a covid-19

Fechado desde 18 de março de 2020, por causa da pandemia de covid-19, o passeio Itaipu Especial, um circuito técnico com passagens por áreas internas e externas da usina de Itaipu, volta a receber turistas neste final de semana. As primeiras visitas serão no sábado (27) e no domingo (28), em dois horários: às 10h e às 15h. Os ingressos já podem ser comprados no site do CTI (www.turismoitaipu.com.br).

Para garantir a segurança de visitantes e equipe técnica, o Complexo Turístico Itaipu (CTI) adotou protocolos rigorosos, incluindo a exigência do ciclo completo de vacinação contra a covi-19, com a última dose tomada no mínimo depois de 14 dias. O turista deverá apresentar a carteira de vacinação antes do embarque, no Centro de Recepção de Visitantes (CRV). Também será obrigatório o uso de máscara em todo o percurso.

Por enquanto, o Itaipu Especial será oferecido apenas nos finais de semana e feriados, com disponibilidade entre 20 e 40 vagas por saída. Após um período de testes, o passeio poderá ser ampliado para outros dias da semana. A gerente de negócios do CTI, Silvana Gomes, diz que o avanço da vacinação em todo o País e a queda do número de casos e internações permitiram a retomada do atrativo.

A expectativa é que a procura pelo passeio seja elevada em função do início da alta temporada, a partir de dezembro. “O Itaipu Especial é um dos passeios mais desejados pelo turista que visita Foz do Iguaçu. Nós nos preparamos para recebê-lo com qualidade e segurança”, disse Silvana.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira, avalia que o retorno das visitas técnicas à usina representa um marco para a retomada da principal atividade econômica de Foz do Iguaçu, que foi um dos setores que mais sofreram com a pandemia.

“O Destino Iguaçu fez a sua lição de casa, a vacinação avançou no Brasil mais do que em muitos países da Europa, e hoje somos um dos destinos mais seguros do Brasil para visitar. Projetamos um 2022 com intensa movimentação, com benefícios para toda o segmento do turismo”, afirmou o general.

Por dentro da usina

O Itaipu Especial oferece um giro completo pela gigante de energia, com paradas dentro e fora da hidrelétrica. Além do Mirante Central, que permite uma vista panorâmica da barragem, o turista vai conhecer a Sala de Comando Central (CCR); passar ao lado dos condutos forçados (os enormes tubos brancos por onde escoam cerca de 700 mil litros de água por segundo); e percorrer a galeria dos geradores, de onde é possível ver as tampas das 20 unidades geradoras.

O visitante também terá a oportunidade de descer de elevador até a cota 92 acima do nível do mar e observar o eixo de uma das turbinas em pleno funcionamento; e depois subir ao topo da barragem, na cota 225 acima do nível do mar, e contemplar a imensidão do reservatório. Todo o passeio é guiado (em português, inglês e espanhol), com informações técnicas e curiosidades sobre os pontos visitados.

Por ser um circuito em área industrial, onde a produção de energia não para, o turista deverá atender a alguns requisitos, como ter 14 anos ou mais; usar calçado sem salto ou salto com até três centímetros de altura; largura mínima também de três centímetros, preso ao calcanhar; e roupa na altura do joelho, sem fendas ou transparências.

O valor do ingresso é de R$ 130. Moradores dos municípios da região binacional e lindeiros ao Lago de Itaipu têm desconto de 50%.

Outras novidades

A volta do Itaipu Especial não é a única novidade do Turismo de Itaipu. A partir de dezembro, os passeios voltam a ser diários, com exceção do Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), que fechará para manutenção somente nas segundas-feiras. Desde março, todos os atrativos (incluindo o Refúgio) não abriam na terça-feira.

Também a partir do dia 1º de dezembro, os passeios terão novos preços. O Itaipu Panorâmica passa de R$ 42 para R$ 46; a Itaipu Iluminada, de R$ 45 para R$ 48; e o Refúgio Biológico, de R$ 30 para R$ 35. Nesses três passeios, moradores dos municípios lindeiros não pagam ingresso.

Todas as informações, como preços e horários, e compra antecipada dos ingressos, podem ser feitas diretamente no site do Turismo Itaipu (www.turismoitaipu.gov.br).

Confira o roteiro do Itaipu Especial

  • Apresentação no Centro de Recepção de Visitantes de Itaipu;
  • Deslocamento de ônibus para a usina para visita às áreas externas e internas;
  • Passagem pelo Canal da Piracema, sem parada;
  • Cota 144 – Barragem Principal (catedrais), com vista do leito original do Rio Paraná;
  • Cota 145 – Sala de Despacho de Carga (SDC);
  • Cota 139 – Sala de Controle Central (CCR);
  • Cota 108 – Hall dos Geradores;
  • Cota 92 – Eixo da turbina de unidade geradora;
  • Cota 225 – Crista da Barragem, com parada;
  • Mirante do Vertedouro, com parada;
  • Mirante Central, com parada e exibição do filme institucional da usina;
  • Término da Visita e retorno ao Centro de Recepção de Visitantes.

com informações do CabezaNews, parceiro do Busão Foz

Paraná tem 16 cidades sustentáveis e 12 entre as 100 mais competitivas do Brasil

Dezesseis cidades paranaenses aparecem entre as mais sustentáveis e 12 estão entre as 100 mais competitivas do Brasil na segunda edição do Ranking de Competitividade dos Municípios. O relatório, que pela primeira vez incluiu a análise de Governança Ambiental, Social e Corporativa (ESG, da sigla em inglês) e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) dos municípios brasileiros, foi divulgado nesta segunda-feira (22) pelo Centro de Liderança Pública (CLP), em parceria com a plataforma Gove e o Sebrae.

A análise do ranking leva em conta as cidades com população acima de 80 mil habitantes, de acordo com a estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o ano de 2020. Dos 411 municípios brasileiros incluídos nesse recorte, 27 são do Paraná.

Destes, os que aparecem entre os 100 mais competitivos são Curitiba (6º), Maringá (17º), Francisco Beltrão (31º), Londrina (37º); Cascavel (39º); Toledo (58º); Pato Branco (63º); Campo Mourão (77º); Paranavaí (78º); Umuarama (90º); Ponta Grossa (96º); e Foz do Iguaçu (97º).

O Ranking de Competitividade dos Municípios é composto por 65 indicadores, organizados em 13 pilares, que tratam de temas como economia, acesso e qualidade da saúde, educação, meio ambiente, saneamento, segurança e funcionamento da máquina pública.

SUSTENTÁVEL – Curitiba é destaque no indicador de sustentabilidade, aparecendo em primeiro lugar entre as capitais e na quarta posição geral com relação ao índice ESG, que se refere às melhores práticas sociais, ambientais e de governança de um setor e é também um critério para investimentos. Levando em conta os ODS, elencados pela Organização das Nações Unidas (ONU), a paranaense fica na terceira posição entre as 26 capitais brasileiras.

No Estado, também pontuam entre as 100 primeiras, dentro do índice ESG, as cidades de Maringá (12º), Cascavel (18º), Toledo (28º), Francisco Beltrão (37º), Pato Branco (42º), Campo Mourão (44º), Londrina (49º), Pinhais (50º), Umuarama (63º), Paranavaí (65º), Foz do Iguaçu (71º), São José dos Pinhais (80º), Arapongas (91º), Cianorte (92º) e Ponta Grossa (98º).

Já com relação aos ODS, também foram elencados os municípios de Maringá (20º), Cascavel (24º), Francisco Beltrão (26º), Toledo (44º), Londrina (46º), Pato Branco (51º), Campo Mourão (54º), Foz do Iguaçu (76º), Paranavaí (81º), Umuarama (85º), Pinhais (88º), Ponta Grossa (89º), Cianorte (94º) e São José dos Pinhais (99º).