Foz do Iguaçu: novas vagas de emprego estão disponíveis na agência do trabalhador

Mais de 40 vagas estão disponíveis esta semana na agência do trabalhador. As vagas são para diferentes cargos, a agência tem atendimento de Segunda à sexta, das 8h às 14h.

Vagas

▪ Ajudante de carga e descarga – com experiência, para auxiliar na entrega de mercadorias, carregamento e descarregamento do caminhão. Necessário CNH AB. Experiência com produtos de marcenaria será um diferencial.
▪ Ajudante de motorista – com experiência, para dirigir caminhão e ajudar nas demais tarefas (CNH C).
▪ Analista de recursos humanos – responsável supervisionar as atividades do departamento de recursos humanos.
▪ Atendente de bar – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Auxiliar de cozinha – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Auxiliar de lavanderia – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Auxiliar de limpeza – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Auxiliar de torneiro mecânico – Com experiencia em trabalhos manuais, necessita capricho com pinturas e força de vontade.
▪ Borracheiro – com experiência.
▪ Camareira de hotel – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Carpinteiro – com experiência na função
▪ Conferente de carga e descarga – com experiência na função.
▪ Consultor de vendas – para trabalhar com vendas externas de produtos de limpeza, é necessário ter experiência e veículo próprio.
▪ Empregada doméstica – com experiência e referência.
▪ Fiel de depósito – com experiência. CNH AB é um diferencial.
▪ Garçom – com experiência na função e boa comunicação.
▪ Guarda-Vidas – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Lavador de pratos – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Maître – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Mecânico – com experiência em suspensão de linha leve.
▪ Mecânico – com experiência em linha pesada.
▪ Mensageiro – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Monitor de entretenimento – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Montador de móveis e artefatos de madeira – com experiência, CNH B, para montagem de todos os tipos de móveis.
▪ Motorista carreteiro – com experiência na função, CNH E e curso MOPP/EAR.
▪ Motorista carreteiro – com experiência na função, CNH E, urso MOPP/EAR e cargas indivisíveis.
▪ Motorista de caminhão – com experiência na função, CNH C.
▪ Operador de máquinas fixas em geral – com experiência em trabalhos manuais.
▪ Pedreiro – com experiência.
▪ Pintor de alvenaria – com experiência na função.
▪ Recepcionista atendente – com experiência em clínica veterinária.
▪ Recepcionista atendente – com experiência em recepção de motel.
▪ Salva-vidas – com experiência e disponibilidade de horário.
▪ Servente de obras – com experiência na função.
▪ Torneiro mecânico – com experiência.
▪ Zelador – com experiência na função.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vagas disponíveis na Agência do Trabalhador de Foz do Iguaçu

A Agencia do trabalhador divulgou hoje uma lista com várias vagas disponiveis em Foz do Iguaçu. As vagas são para diversas áreas, mas é necessário se manter atento pois podem sofrer alterações conforme a procura.

A Agência do trabalhador funciona de segunda à sexta, das  08h às 14h. A inscrição é feita de forma gratuita, basta o trabalhador comparecer a agência com a carteira de trabalho.

Confira a lista de vagas disponíveis

  • Armador de ferros – com experiência, para trabalhar em Medianeira.
  • Atendente de balcão – com experiência em atendimento ao público, atenciosa, carismática e com boa comunicação.
  • Auxiliar de cozinha – com experiência, para trabalhar com a fabricação de pães, espetinhos e similares.
  •  Auxiliar de cozinha – com experiência, para trabalhar na produção de recheios em padaria.
  •  Auxiliar de linha de produção – Com experiência em trabalhamos manuais, pintura, caprichoso, atenção e força de vontade.
  • Babá – com experiência comprovada.
  •  Carpinteiro de fôrmas para concreto – masculino, ter experiência na função, execução de formas de madeira para concretagem.
  • Consultor de vendas – para trabalhar com vendas externas de produtos de limpeza, é necessário ter experiência e veículo próprio.
  • Contador – Atendimento, escrituração contábil/fiscal. Com experiência, CNH A ou B e ensino superior em contábeis.
  • Eletricista de instalações de prédios – apenas com experiência, com conhecimento em implantação de redes e instalações elétricas em geral. Para atuar em construção civil.
  • Instalador de alarme – com experiência na função, ter CNH AB, instalar alarme, cerca elétrica, câmeras, etc.
  •  Mecânico – com experiência em suspensão
  •  Mecânico – com experiência em linha pesada.
  •  Montador de móveis de madeira – com experiência, CNH AB.
  •  Operador de carregadeira – irá operar mini-carregadeira também conhecido como BOB-CAT. Com experiência na função e ter curso da máquina correspondente
  •  Operador de Telemarketing Ativo – com boa comunicação e facilitade de atendimento ao público.
  •  Operador de trator de esteira – com experiência na função, irá operar trator de esteira efetuando abertura de pistas, limpeza, corte nivelamento. CNH AD
  •  Operador de escavadeira – com experiência. Com CNH da categoria, operar máquina escavadeira hidráulica, realizar serviços de terraplanagem de solos, cortes, limpeza, rampas, acabamentos e taludes;
  • Torneiro CNC- com experiência, operar máquinas CNC, operatrizes, torneiro
  • Torneiro mecânico – com experiência.

Mais informações pelo telefone (45) 3545-5450;

Brasil perdeu 21,7% dos trabalhadores sindicalizados após a reforma trabalhista, diz IBGE

O número de trabalhadores associados a sindicatos trabalhistas teve queda de 21,7% desde a reforma trabalhista, ocorrida em 2017. Isso corresponde a um contingente de, aproximadamente, 2,9 milhões de profissionais que, em três anos, cancelaram a adesão à respectiva entidade de classe. É o que apontam os dados divulgados nesta quarta-feira (26) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A reforma trabalhista foi aprovada em julho de 2017. Até então, todos os trabalhadores, sindicalizados ou não, eram obrigados a pagar, uma vez por ano, uma contribuição ao sindicato de sua respectiva categoria profissional. Com a mudança legislativa, tal obrigatoriedade foi derrubada.

A queda no número de sindicalizados já vinha ocorrendo desde 2014, mas foi em 2018 que ela ocorreu de modo mais expressivo – 1,5 milhão de trabalhadores cancelaram a adesão ao sindicato naquele ano. Em 2017, quando ocorreu a reforma trabalhista, houve redução de 432 mil sindicalizados no país.

“Tudo leva a crer que [a queda do número de sindicalizados] se acentuou com a reforma trabalhista”, avaliou a gerente da pesquisa do IBGE, Adriana Beringuy.

Leia mais no G1